novembro 2008


104p

Para ler esse episódio, clique aqui.

Para baixar o arquivo em .pdf, clique aqui.

Para ouvir a trilha sonora, clique aqui.

Tudo pronto!

Acabamos de colocar no ar mais um episódio do Em Família.

Esperamos que estejam gostando da história, tanto quanto estamos gostando de escrever.

Quem acompanha a história dos Andrades, viu (ou melhor, leu) que Júnior e Rebeca se conheceram e estão cada vez mais próximos. Guilherme teve uma briga com os filhos e Sara está lidando com o desemprego do marido e enfrentando alguns problemas em sua relação. Tomás será pai em breve. E Carlos aceitou ser o advogado num caso complicado de separação conjugal.

Neste episódio, algumas coisas vao mudar.

Carol volta para São Paulo e terá um grande desafio no jornal.

Rebeca tem uma conversa honesta com Júnior a respeito de seu passado.

Fernando pressiona Sara para que ela fale a verdade a respeito de uma situação que ela não quer encarar.

E falando em revelações, este não é o único segredo prestes a vir à tona. A partir deste episódio, vamos conhecer as verdades que alguns membros desta família lutam para não revelar.

Antes que Seja Tarde foi um episódio que deu bastante trabalho para ser escrito, mas esperamos que gostem do resultado.

Bom, mas vamos ao que interessa! Boa leitura e aproveitem!

Fábio Andrade

Anúncios

Sneak Peek 2

Nora: Você foi ao médico? Você? Você que odeia hospital… Quão grave é essa gripe, Sara?

Sara: Mãe, foi o Ferdi que insistiu… – olha pra ele que agora está a observando com uma expressão séria. 

Nora: O Nando é outro que só pisa em hospital em caso de vida ou morte… – continua a estranhar – Minha filha, você está bem mesmo? – fala preocupada. 

Sara: Estou mãe, só vou precisar ficar alguns dias em casa… para me recuperar  – completa num suspiro. 

Sneak Peek 3

Rebeca e Vera chegam do supermercado, deixam as sacolas na mesa em silêncio.

Rebeca: Você esta calada demais hoje. Dirigiu até aqui sem dizer uma palavra.

Vera: Beca, preciso te pedir uma coisa.

Rebeca: Diz.

Vera: Prometa que vai fazer.

Rebeca: Não posso prometer antes de saber o que é, mãe!

Vera: Não quero mais ver você saindo com este Júnior.

 

Os Andrades

Aqui vão:

 

Sinopse: Sara enfrenta uma situação complicada. Tomás, Júnior e Saulo tentam ajudar Carlos a esquecer a briga com Guilherme. Nora recebe uma proposta de trabalho. Carol tem sérios problemas no jornal. Vera tentar afastar Rebeca de Júnior.

 

Sneak Peek 1:

Carol nervosa, com alguns papéis no colo, com a assistente retocando sua maquiagem e o entrevistado sentado na poltrona ao lado.

Diretor: 15 segundos!

O celular de Carol toca, ela vê que é o irmão mais novo pelo visor. 

Carol: Júnior, não posso falar! Beijos! – desliga e bate com a mão no braço da assistente, que acerta o rímel em seu olho.

Carol: Ai, meu olho!

Assistente: Desculpe! – desespera–se.

Diretor: 10 segundos.

Carol: Não consigo enxergar, minha lente está fora do lugar! – Começa a piscar.

Diretor: Carol, você precisa fazer alguma coisa! Estamos entrando no ar! 5… 4…  – todos saem do cenário correndo – 3… 2…. 1…. no ar!

 

Amanhã mais dois!

 

Os Andrades

103dmd1

Para lê-lo, clique aqui.

Para baixar o arquivo em .pdf, clique aqui.

Para ouvir a trilha sonora, clique aqui.

E o terceiro episódio é meu. O primeiro episódio que vocês terão um grande conflito que envolverá a família toda. E só para lembrar, é sempre bom ler o episódio antes de ler esse texto…

Escrever a discussão motivada pela não aceitação da homossexualidade de Carlos foi uma tarefa complicada, mas gratificante, e não tenho dúvidas que todos os autores afirmaram isso no decorrer do projeto. Não cair em estereótipos e ao mesmo tempo ter que usar palavras ofensivas e chocantes para os personagens (e por que não dizer para vocês, leitores, também?) de forma dosada foi duro, mas o resultado final foi bom – que vá longe de mim a modéstia.

O ‘De mãos dadas’ leva esse nome, pois é uma atitude comum que fazemos todo dia, mas que representa tanto em certos momentos. Ao conhecer alguém, ao ajudar alguém… Um aperto de mão pode representar educação, uma abertura, um conforto, confiança. E ela vai se mostrar sutil e significativa para algumas cenas nesse episódio. E também nos próximos que vou escrever, costumo dar ênfase a pequenas atitudes.

A discussão, que é de cara a segunda cena, dá mote a algumas outras cenas.

Veremos Nora desafiando Carol quanto a seu medo de avião e ela não conseguindo mais esconder um segredo que havia guardado muito bem. Depois, desabafa com sua irmã numa cena emocionante.

Júnior é o que menos se abala com a briga, afinal, ele não tem muito com o que se preocupar mesmo. Num encontro com Rebeca, ele mostra para a jovem que pode se controlar, sim, em seus excessos e ganha a sua simpatia (e quem sabe coisas futuras a mais?). A pequena participação de Vera já mostra que ela não está na nossa websérie para ser apenas uma participação.

Sara descobre que está grávida e já se preparava para contar ao marido, quando uma notícia a pega de surpresa. Mas pelo visto, aquela noite será de muitas surpresas para os Viana. Mas o melhor das cenas da família Viana para mim é quando o Dudu aparece dedurando o pai. A sinceridade e espontaneidade de uma criança deviam sempre ser utilizadas como recurso na dramaturgia.

Carlos reencontra uma amiga de curso e ela lhe entrega um caso, mas se ele soubesse as dores de cabeça que aquele divórcio causará, recusaria o caso… Procurei dar um tom de perua para a cliente de Carlos. Imagino peruas assim: espalhafatosas e sempre resolvendo tudo na base do dinheiro dos maridos.

Antes de voltar para sua rotina, Carol passa por uma situação constrangedora para ela e muito divertida para nós. A cena que eu mais gostei de escrever, sem dúvida. Busquei inspiração em outra série para a cena em que Carol cai no colo de Tato e gostei muito do resultado. E se vocês gostarem também, quem sabe o Tato não dá o ar da graça de novo?

E, por último, o Tomás. Para quem não sabe, o Tomás é o meu personagem. Quando leu o episódio pela primeira vez, a Samara (uma das autoras) disse que achava que eu ia aproveitar o meu episódio para dar uma turbinada no meu personagem. E eu disse que ele não precisava de uma história só dele naquele episódio para se destacar. Se tem uma coisa que eu aprendi nos meus três anos de teatro, é que você não precisa ser o protagonista para se destacar. E foi isso que eu fiz, com a cena de Tomás e Carlos, Tomás e Nora… Ele transitou por todos os núcleos e foi notado.

Bem, é isso. Um pouco de como foi a experiência de escrever para a Fic, de como foi bom ver uma idéia tão simples se tornar esse projeto tão profissional, como muitos dos meus amigos já o consideram. Aproveito para agradecer a eles e também aos Andrades pela paciência comigo e pela diversão que me proporcionam diariamente!

Aproveitem o episódio e, plagiando a Polly, nos vemos no 8º episódio.

 

Edízio Andrade

Olá pessoas!

Mais duas cenas do episódio 1.03. De Mãos Dadas que irá ao ar amanhã, às 20h.

Sneak Peek 2:

Tomás: Mãe! Mãe, espera!

Nora: Oi filho, eu já estou atrasada.

Tomás: O que aconteceu? – pergunta, angustiado.

Nora: Eu e seu pai discutimos, só isso.

Neste momento, Vera surge e se aproxima.

Vera: Olá, Tomás!

Tomás: Vera! Deixa eu te apresentar a minha mãe. Mãe, essa é a Vera, uma das clientes mais fiéis à livraria.

Nora e Vera apertam as mãos.

Nora: Prazer, Vera, mas eu já estava de saída.

Vera: Sem problemas, foi um prazer também.

Nora dá um beijo em Tomás e vai embora.

Sneak Peek 3:

Yolanda: Então é basicamente isso: o cretino me traiu e agora eu quero tudo o que tenho direito. Simples.

Joana: Bem, eu já expliquei que não é tão simples assim, Dona Yolanda, até porque o adultério não dá ao conjugue traído o direito de ter tudo do outro.

Yolanda: Querida, até parece que você não me conhece… Quando eu quero, eu tenho. E então, meu querido, aceita ou não aceita ser o meu advogado nesse caso.

As duas se voltam para Carlos e ele se mostra assustado

Carlos: Errr… Bem… Eu preciso analisar… Não sei se vou ter tempo para…

Yolanda o interrompe.

Yolanda: Quanto?

Carlos: Também não é assim, Dona Yolanda. Não é uma questão financeira. É uma questão de prioridades. Me dê um tempo para pensar. Prometo que vou pensar com carinho.

Yolanda se levanta.

Yolanda: Tudo bem. Agora eu tenho que ir, pois tenho uma aplicação de botox marcada para as 15h.

Carlos: Botox? Mas a senhora nem precisa!

Yolanda: Gays… Mentem tão bem. – diz, saindo.

Carlos: Como ela sabe que eu sou gay? Você contou?

Joana: Aham! Ela me perguntou se dormindo com você ela não conseguiria que você a defendesse de graça.

Carlos: Meu Deeeeus! Ela é uma vaca, então.


Os Andrades

Hey, fim do mês chegando, e o 103 também. Aqui a sinopse e o primeiro sneak peek desse episódio:

 

Sinopse: O dia após o encontro de Carlos e Alexandre pode ser mais turbulento do que ele imagina. Júnior começa a sair com Rebeca. Carol revela a Sara o verdadeiro motivo do seu trauma de aviões. E Sara terá que lidar com mais um problema.

 

Sneak Peek 1:

 O silêncio constrangedor impera e todos se sentem incomodados.

 

Tomás: Me passa a geléia, Carol, por favor – diz, tentando quebrar o gelo.

 

Carol: Finalmente alguém falando na mesa.

 

Carlos: Ok. É pra quebrar o gelo? Eu começo! Mamãe, qual o motivo obscuro do café da manhã em família?

 

Nora: Não posso mais reunir meus filhos para um harmonioso café da manhã? – diz, dando ênfase no adjetivo.

 

Carlos: Como se nós não te conhecêssemos.

 

Guilherme: Carlos! – gritou – Respeite ao menos a sua mãe.

 

Carlos: Como assim ao menos? E por acaso algum dia eu faltei ao respeito com o senhor?

 

Guilherme: Talvez ontem, se agarrando com um homem no meio da rua.

 

Nora: Guilherme!

 

Carlos não queria acreditar que aquilo estava acontecendo e se levanta da mesa. Todos os irmãos se olham, sem saber o que fazer.

 

Carol: Papai! Pelo amor de Deus, estamos no século XXI.

 

Guilherme: Volte aqui, Carlos. Nós precisamos conversar. – disse, se levantando também.

 

Nora segura o marido pelo braço.

 

Nora: Você não vai fazer isso, Guilherme.

 

Os Andrades

102pv

 

Para lê-lo, clique aqui.

Para baixar o arquivo em .pdf, clique aqui.

Para ouvir a trilha sonora desse episódio, clique aqui.

Segundo episódio… Se você está lendo isso agora, é porque gostou da estréia e voltou para saber como continua a história da família Andrade. Posso garantir que está só começando, e se depender da criatividade dos autores, vai longe. Quero também usar este espaço para agradecer, em nome dos Andrades, os comentários, criticas e opiniões, eles são muito importantes.

Problemas a Vista é o nome do segundo episódio. Foi uma tarefa prazerosa e árdua ao mesmo tempo escrever esse episódio. Após os personagens terem sido apresentados no episódio anterior, suas histórias começam a se desenvolver. Minha intenção desde o princípio, era deixar o episódio leve e divertido, apesar de algumas brigas e discussões que acontecem ao longo da narrativa. Acho que consegui.

Apesar de bem dividido entre os personagens, esse episódio tem uma constante que é Nora Andrade (sem qualquer alusão a LOST ou viagens no tempo). Tenho certeza que não é o episódio mais importante dela, mas provavelmente é o episódio que mostra a essência que ela é neste momento da história, mãe e esposa.

Agora fico feliz de ter ficado responsável pela Nora, mas não foi assim no princípio. Não que eu tivesse algum problema com a Nora, eu tinha medo dela, de não conseguir fazer jus a importância dela. Mas o Edízio, com seu charme e lábia maranhense, acabou me induzindo a ficar com a Nora. Foi trabalhoso moldá-la, mas fui me apaixonando por ela, e hoje é quase meu bebê.

Pois bem, temos uma Nora extremamente mãe nesse episódio, com todas as características que cabem às mães: carinhosa, exigente, mandona, forte, intrometida, amiga, conselheira, chantagista, enfim, todas as melhores qualidades de Nora Andrade. As cenas dela com os filhos, são meu xodó.

O episódio começa no hospital à espera de notícias de Júnior. Carol e Carlos estão lá junto de Nora e Guilherme, enquanto Tomás e Sara ficaram na casa, em Petrópolis. Júnior está bem, nada mais que um coma alcoólico, não que não seja nada de mais, mas para o Júnior, isso é quase rotina. Guilherme resolve dar uma lição no filho, deixando ele sozinho no hospital. No dia seguinte Júnior tem duas conversas bem legais, a primeira com Tomás no hospital. A outra já de volta ao Rio, com a mãe.

Nora é quem tem o mais importante a falar, ela usa de seu método infalível de mãe, preocupação, carinho e uma bela chantagem emocional, tudo para tentar colocar um pouco de ordem na vida do filho. Acho importante salientar que Júnior não é um rebelde sem causa, ele está confuso, tanto que propõe trabalhar na livraria novamente, mas Carol arruma uma oportunidade dele trabalhar com o que gosta, a música. Ele se interessa pelo trabalho, e conhece Rebeca, assistente de fotografia, com quem combina de sair depois do trabalho.

Rebeca é uma jovem inteligente, divertida e esforçada. Filha única de Vera, ela e a mãe moram juntas e conhecem Guilherme Andrade, com quem Vera tem um relacionamento de amizade. As duas parecem próximas, mas não cúmplices. Vera parece ser mais submissa e Rebeca se mostra crítica e cheia de opiniões.

Sara está em uma situação delicada. No plano profissional, ela encontra algumas diferenças nos contratos e se coloca contra Tomás e o tio Saulo, e leva os problemas até Guilherme, que a tranqüiliza, encontrando o erro e corrigindo. No plano pessoal/familiar, ela agoniza com uma gravidez inesperada e indesejada. Sara não sabe se fica feliz, ou chateada e essa dúvida a incomoda.

Carol aparece de duas maneiras dessa vez. Tem a Carol irmã, que aproveita o tempo em casa para se reaproximar dos irmãos e da família, tentando passar um pouco de tempo com eles. E tem a profissional, que foi encarregada de fazer uma entrevista com o Deputado Rodolfo Antunes. Aqui cabe uma rápida explicação sobre quem é esse homem e a importância dele.

Em 1968, Rodolfo Antunes, um estudante de direito, na tentativa de alavancar sua carreira política, denuncia vários colegas de curso, que faziam parte da militância estudantil, que era contra o governo militar. Um dos denunciados é Paulo Novaes, filho mais velho de Diva, que foi preso e desapareceu sem que a família encontrasse qualquer pista de seu destino. Ele se tornou mais um entre tantos desaparecidos políticos da época.

Pois bem, Diva nunca se resignou com o destino de seu filho mais velho, e considera Rodolfo Antunes o algoz de Paulo e responsável pelo triste destino do filho. Quando ela descobre que a neta entrevistou o deputado Antunes, e não fez qualquer pergunta sobre Paulo e o que aconteceu com ele, ela vai até a casa da Nora para tomar satisfações, iniciando uma discussão, que faz de Carol a errada da história e aumenta mais um pouco o atrito entre ela e Nora.

Tomás está mais distante da família, tirando o início do episódio, mas ele talvez seja o único que está num momento feliz e especial. Ele e Vitória vão fazer a primeira ultra-sonografia e saber se o bebê está bem. As cenas do Tomás são minhas favoritas do episódio, ele está mais solto, tranqüilo e divertido. Principalmente quando ele e a esposa vão comprar uma lembrança especial do dia e Tomás, como amante de futebol, compra uma camisa do Fluminense.

Você deve estar se perguntando por que Fluminense? Por que não Flamengo, Vasco ou Botafogo? Nenhum dos autores é torcedor do tricolor carioca. O Fluminense foi escolhido por ser um clube de grande torcida, mas uma torcida tradicionalmente mais elitizada. E também seria diferente, já que qualquer um esperaria Flamengo. Mas não se prendam a esse detalhe, não vai influenciar em nada na história. Nenhum deles vai ser jogador de futebol.

Carlos transita entre a vida familiar e a vida pessoal, ele sempre é motivo de piada dos irmãos, principalmente Sara e Carol. Ele tem seu encontro com Alexandre Bittencourt, o já conhecido “cara da internet”, e é um desastre. Alexandre é egocêntrico e sua vida gira em torno de festas e a possibilidade da fama instantânea, o oposto de Carlos, que não acredita em sucesso instantâneo, mas em trabalho e manter o pé no chão. A noite termina com um beijo roubado na porta do restaurante.

Por fim, falemos de Guilherme, ele tem alguns momentos no episódio, que podem ter passados despercebidos, mas são importantes. Primeiro, ele mente para Júnior, dizendo que iria a um almoço de negócios, e vai visitar Vera e Rebeca. Segundo, após corrigir os erros na frente de Sara, ele muda novamente os dados e volta com os números anteriores. Terceiro, ele se mostra bastante incomodado ao ver Carlos e outro homem se beijando, e deixa bem claro para Nora que não gosta. Guardem bem, que esses são detalhes importantes para a continuação da história.

É isso, mais um episódio comentado, com as partes importantes destacadas. No fim foi um episódio bem gosto de escrever, e espero que também de ler. Você sabe né? Dê sua opinião, diga o que achou, é importante. Volto a falar com vocês no episódio 07, que por coincidência vou começar a escrever. Até lá!

 

Polly Andrade

———————————————

– Corrigido informação sobre os autores dos episódios 1.06 e 1.08

– Adicionado nome e página do 1.03

Próxima Página »