janeiro 2009


109p

Para ler esse episódio, clique aqui.

Olá!

Então nos encontramos novamente no 109! Em oposição ao outro que eu escrevi, esse foi quase totalmente de comédia.

Depois da decisão de Sara, Tomás e Saulo de vender a casa de Petrópolis, Nora decide organizar uma despedida. E bom, depois de eles acharem bebida lá dentro, isso vai render…

Esse episódio foi um mais familiar. Há muitas cenas em grupos, e poucas histórias paralelas. Temos o aniversário da Vera e também Carol preocupada com a Larissa. Porém, o ponto mais forte e denso desse episódio fica entre Sara, Rebeca e Júnior. A primogênita resolve esclarecer as coisas com a caçula, e vários pontos de tensão são criados entre Sara e Júnior, que ocasiona em uma explosão de conflitos.

E no fim, bom, no fim, esperem uma GRANDE surpresa.

É isso, espero que gostem!

Rodrigo Andrade.

Anúncios

Sneak 2:

Júnior: Oi, Sara. Tudo bem?

Sara: Tudo. E com você?

Júnior: Também. O que houve?

Sara: Eu precisava de um favor seu.

Júnior: Diga.

Sara: Eu preciso do telefone da Rebeca.

Júnior: O quê? Pra quê? – Júnior se choca. – Aposto que não é pra pedir desculpa.

Sara: Eu não fiz nada de errado pra pedir desculpa. Só me dá o número.

Júnior: Não sem saber antes o porquê.

Sara: Você não vai gostar. Pra que saber?

Júnior: Sara.

Sara: Eu vou convidá-la para um passeio comigo essa tarde.

Sneak 3:

Fernando: Então? O que vamos fazer pra passar a noite?

Carol: Isso me lembra quando a gente era adolescente e fazia a brincadeira do copo e contava história de terror.

Sara: É… Não muito apropriado – Olha para os dois filhos brincando no chão.

Júnior: A gente podia brincar de Eu Nunca. – Diz rindo.

Carlos: Não é uma má idéia. Envolve álcool.

Tomás: Vindo do Júnior, só podia…

Vitória: Adorei! Faz muito tempo que eu não brinco disso!

Sara: Eu também! Nossa, desde a faculdade.

Júnior: Vocês tão falando sério? Eu tava brincando quando sugeri.

Carol: Eu gostei… Só temos que despachar os baixinhos aqui.

Eduardo: Ei, eu não sou baixinho! – Ele responde fazendo cara de bravo.

Carlos: E dona Nora também, né? Não vou revelar coisas na frente da minha mãe.

Nora: O que tem sua mãe? – Ela surge na porta da cozinha.

Os Andrades

Rá! O nosso hoster de trilhas sonoras está de volta ao ar e eu atualizei os episódios 5, 6, 7 e 8 com suas devidas trilhas sonoras para ouvir enquanto lê.

Logo, aqueles que ainda não leram, podem ler com as trilhas, e aqueles que já leram, sintam-se a vontade para ler novamente, dessa vez acompanhados pelas músicas que compõe o episódio.

Para quem não se lembra, este símbolo ( ) está em cima da foto do episódio, é só clicar nele e um player aparecerá com as músicas na ordem que devem ser tocadas.

Os Andrades.


Sinopse: Nora decide realizar uma despedida para a casa de Petrópolis. Os irmãos realizam um jogo regado a muito álcool e Andrades Express. Vera faz aniversário. Os Andrades levam um choque.

Sneak 1:

Nora abre a porta e entra, segurando algumas sacolas de supermercado. Júnior, que via TV na sala, vai até a mãe.

Nora: Júnior, me ajude com as compras. – Ele vai até o carro.

Júnior: Nossa, mãe. Pra que tudo isso? – Diz entrando com outras sacolas.

Nora: Não! Essas não! Só as de geladeira. – Abre o eletrodoméstico e começa a colocar as compras lá dentro. – Estava pensando comigo mesma… Já que a casa de Petrópolis será vendida, nós precisamos fazer uma despedida. Daí eu comprei algumas coisinhas.

Júnior: Assim do nada?

Nora: Ah filho, se tem uma coisa que eu aprendi depois da morte do seu pai, é que nós temos que fazer o que queremos de vez em quando. Vamos amanhã cedo. – Ela faz uma pausa. – E ai de quem se recusar. Ninguém tem nada pra fazer no sábado! A Carol está em casa?

Júnior: Foi trabalhar.

Nora: Hm. Ligue para ela então, e para o Carlos. Eu vou avisar a Sara e o Tomás.

108p

Para ler o episódio, clique aqui.

Boa noite, leitores do Em Família!

Como prometido, estamos nos vendo de novo no episódio 08, o ‘Dúvidas’.

Um episódio muito delicioso de se escrever, admito. Com um Tomás paranóico, uma Carol descobrindo um sentimento, uma Sara estressada (e com razão), uma Rebeca farta de uma família que ela nem conhece, uma Vera… bem… sobre a Vera eu deixo para vocês lerem.

Não sei se vocês lembram, mas eu sou responsável pelo Tomás. E não lembro agora se quando nós, os autores, dividimos os episódios, eu sabia que esse seria o episódio da perseguição. Vejo hoje que, se não fosse, eu teria implorado para trocar com o responsável por ela, pois de todas as cenas que eu já escrevi, essa foi a mais divertida de compor. Tanto que não teve nenhuma alteração, está igual à primeira vez que foi escrita.

Gostaria também de falar sobre uma relação que ainda vai dar muito que falar: Sara e Rebeca. A primogênita e a bastarda. Complexo. Uma defendendo o que é da família e outra demonstrando que só quer paz na sua vida. E, por enquanto, Rebeca teve que enfrentar só Sara. Eu não queria estar na pele dela quando for enfrentar todos os Andrades. E juntos, talvez.

Bem, não vou me prolongar mais.

Se você tiver lido isso antes de ler o episódio, boa leitura!

Se já leu, espero que tenha gostado.

E nos vemos no episódio 12!


Edízio Andrade.

Sneak Peek 2

Sara: Desligou na minha cara, pode isso?

Saulo: Ele não vem?

Sara: Não. O que um almoço tem de mais? Não pode comer e voltar? Tem que fazer alguma coisa depois? Será que ele não percebe que não é o momento para ficar disperso? Ah! Isso me irrita!

Saulo: Vamos começar, então! Sara, analisei o quadro que o Guilherme nos deixou. As dívidas são grandes e precisamos pagá-las, pois corremos o risco dos parceiros pararem com o fornecimento.

Sara: Eu sei… eu estava analisando o patrimônio da família. Acho que vamos ter que vender alguns bens.

Saulo: Eu acho que tenho outra solução.

Sara: Qual? – pergunta, desacreditada.

 

Saulo: Ainda é muito incerto, mas eu recebi a proposta de uma fusão com uma outra livraria. Maior que a nossa.

Sara: Fusão… – pensa – pode ser uma boa saída, nos deixaria maiores, pagaríamos as dívidas…

Saulo: Porém perderíamos o poder de decisão sobre muitas coisas.

Sara: É, eu sei. Qual a livraria?

Saulo: A Midas.

Sara: Uma proposta e tanto. Mas precisamos ver o que o Tomás acha. Você não…

Saulo: Eu sei, eu sei. – interrompe – Espere um pouco para ver se precisaremos mesmo vender bens, acho que pode ser precipitado.

Sara: Tudo bem. Mas…

Saulo: Ficamos por aqui? – interrompe de novo

Sara: Pode ser, não íamos decidir muita coisa sem o Tomás mesmo.

Saulo: Ótimo, eu também preciso sair.

Sara: Todos os homens dessa família resolveram aflorar a sua vida social hoje. – diz irônica.

Sneak Peek 3

Tomás: Já sei…

Tomás puxa Carlos pela mão e os dois entram na loja. Júnior não entra, enquanto Tomás e Carlos abordam uma vendedora.

 

Tomás: Você poderia ver se tem um número maior… é… dessa camisa? – diz, pegando uma peça qualquer.

 

Vendedora: Claro!

A vendedora se vira e Tomás empurra Carlos para dentro do provador feminino.

 

Carlos: Você tá louco???? – diz, cochichando, e tentando sair do provador.

 

Tomás: Vai! Procura a Vitória! – diz, empurrando Carlos de volta para dentro do provador.

 

Carlos: Eu não vou fazer isso, Tomás!

Tomás: A vendedora está voltando. Vai logo!

Carlos: Droga…

Carlos começa a procurar pelos provadores, se abaixando para achar Vitória. Quando olha para o lado, vê as pernas de uma mulher entrelaçadas às de um homem num dos provadores.

 

Carlos: Jesus… – diz, se aproximando do provador para ver quem estava lá dentro.

 

Sinopse: Carol tem que cobrir as agendas dos candidatos e adivinhem quem cruza seu caminho de novo? Tomás não consegue esquecer o sorteio para o nome de seu filho e leva a sua desconfiança para com Vitória às ruas da cidade, enquanto Sara leva os problemas da Andanças para dentro de casa e Rebeca mostra para a Família Andrade que não é como sua mãe.

Sneak Peek 1:

Carol bate a porta da casa e o telefone toca. Júnior atende.

Júnior: Alô?

Estagiária: Bom dia, a Carol está?

Júnior: Acabou de sair. Quer deixar recado?

Estagiária: Ai não…

Júnior: Algum problema?

Estagiária: Ela está com algum problema no celular? Não consigo falar com ela.

Júnior: Não sei, não comentou comigo. Mas, há algum problema?

Estagiária: Eu passei a agenda dos candidatos com um erro para ela, preciso corrigir urgentemente.

Júnior: Ops…

Próxima Página »