março 2009


115pequena

Para ler esse episódio, clique aqui.

Para fazer o download em pdf., clique aqui.

Meus episódios costumam ser musicais, mas nada comparado a este. Então, indo no compasso do 1.15, resolvi discorrer um pouco aqui sobre algumas das músicas presentes no episódio e sua relevância para os personagens.

Rock’n’roll Razorblade, Hanson

No 1.15 somos apresentados a CBGB, banda do Gabs. O nome é uma referência ao famoso clube novaiorquino CBGB & OMFUG. Pra quem não sabe, o lugar é um clássico na história do rock, pois foi o palco do punk dos anos 70, onde bandas como Ramones começaram sua trajetória. Além disso, são as iniciais dos nomes dos meninos da banda: Caio, Bruno, Gabriel e Bernardo.

E ser um rockstar tem suas venturas e desventuras (vide Júnior), por isso escolhi essa música para embalar os ensaios da CBGB. Como diria o próprio Hanson: “Para alguns, a música não é apenas um passatempo, é uma parte imprescindível da vida, uma emocionante escravidão de mente, corpo e alma (…) eles ainda aceitam cada corte e mostram as cicatrizes com orgulho para sinalizar sua escolha, aquele eterno objetivo de uma alegria maior, em cada acorde, e assim o dizem: – Vejam-me sangrar”.

Should I Stay Or Should I Go, The Clash

Não sei se lembram, mas no episódio 1.04, o Fernando pede ao Gabriel para que ele aprenda a tocar essa música, então, neste episódio, ele a toca na festa da escola. E já posso adiantar que Should I Stay Or Should I Go é uma música bem significativa para o casal Sara e Fernando, em breve vocês saberão o porquê.

Cama, Mesa e Banho, Sérgio Britto

Sempre achei que esta canção era a cara da Rebeca. Prestem atenção na letra que vocês terão uma descrição da personagem. No 1.14, Beca tomou uma decisão, e suas conseqüências, as boas e as ruins, vão aparecendo aos poucos.

Mamãe Disse… Papai Disse…, Paulo Miklos

“O ideal ainda é sobreviver no final, se o pior que pode acontecer é você não ter certeza se foi apenas um sonho (…)” É ou não é o atual dilema do nosso caçula? E o verso “Mamãe disse: querido, você está mais magro, mas tem o mesmo brilho nos olhos, o danado”, ilustra bem o reencontro de Nora e Júnior.

Quase Um Segundo, Cazuza, Dessa Vez, Nando Reis e Sail Away, The Rasmus

Três músicas para três casais. Três histórias de amor em ritmos diferentes. Carlos e Sérgio e suas pequenas e grandes desavenças, “Ás vezes te odeio por quase um segundo, depois te amo mais”. A insegurança de Carol e a bagagem de vida de Roberto, “É bom olhar pra trás e admirar a vida que soubemos fazer, é bom olhar pra frente…”, e assim os dois vão se descobrindo e se entregando ao sentimento. Já para Sara e Fernando “Todo dia era como um presente… no passado”, e não se pode viver o presente só de lembranças, então, seria a hora de navegarem para longe?

Leiam, cantem, dancem… e até o próximo episódio, que compus em dupla com o Lipe!

Samara Andrade

Sneak 2

Sara e Tomás estavam no corredor do lado de fora da sala do presidente da Papier, e olhavam receosos um para o outro.

Tomás: Mas foi tão de repente isso…

Sara: Eu sei… Mas eles têm pressa, ou é agora ou nunca.

Tomás: Isso é o melhor a se fazer, não é?

Sara: Espero que sim. Vamos? – pergunta, e os dois entram na sala.

Sneak 3

Sara imediatamente pega o telefone e disca um número

Carol: Oi Sara.

Sara: Carol, preciso falar algo com você.

Carol: Fofoca já tão cedo?

Sara: Não, não é isso… – pausa – Mana… – começa a fazer manha.

Carol: O que você quer, Sara?

Sara: Vai fazer algo essa noite?

Carol: Bem que eu queria…

Sara: Ótimo! Você pode ficar com os meninos, então? Estou precisando ficar a sós com o Fernando, e a mamãe já teve que agüenta-los a semana toda. Se você puder ajudar, não quero deixá-los sozinhos…

Carol: Ok, mas fique ciente que ontem sua mãe me acusou de não ter jeito com crianças.

Sara: Estou ciente disso, mas vou correr o risco – brinca.

Sinopse: A festa da escola dos filhos da Sara movimenta toda a família. Os casais confrontam cada um suas inseguranças. Nora está empolgada com seus textos, enquanto Tomás está cada vez mais obcecado em descobrir o culpado pelo acidente de Vitória.

Sneak 1

Roberto: Olá Carol – fala um tanto quanto afobado e formal.

Carol: Oie! Estou ligando para saber quais são seus planos para hoje à noite? – diz sedutora.

Roberto: Fazer as malas… – fala para Carol, em seguida tampa o bocal do celular e diz para um homem que cruzou seu caminho: – Henrique, o projeto já está revisado? Vou precisar dele urgentemente… Faça algumas cópias e peça para Karen enviar para minha casa até hoje à noite. – o homem faz sinal de positivo, e Roberto entra no seu escritório.

Carol: Malas? Pra quê?

Roberto: Viajo amanhã cedo. Reunião do partido em Brasília. Soube agora… – senta-se e começa a procurar por algo na sua mesa.

Carol: Nossa, você não pára mesmo, hein! Pensei que tivesse uma folga depois das eleições…

Roberto: Como você bem sabe, elas não terminaram muito bem pro meu lado… É preciso avaliar a situação.

Carol: Sim, claro. Você volta quando?

Roberto: Não sei, devo ficar mais um dia, tenho alguns negócios pendentes por lá e quero visitar um amigo também – ele falava enquanto lia e separava alguns papéis em sua mesa.

Carol: Que amigo?

Roberto: O Marcos, irmão da Mariana – fala ainda distraído com os documentos em sua mão.

Carol: Mariana, a mãe da Larissa?

Roberto: A própria… Por falar nisso, você ainda quer me dizer mais alguma coisa? Tenho que ligar para Lílian para saber se ela pode ficar com Lissa esses dias.

Carol: Não, tudo bem… Boa viagem.

Roberto: Obrigado… Te ligo depois, ok? Beijos! – despede-se rapidamente e desliga o telefone antes de Carol responder.

Carol olha incrédula e injuriada para o telefone e joga-o com força na mesa.

114p

Para ler o episódio, clique aqui.

Para fazer o download em .pdf, clique aqui.

Escrever um episódio depois de tanto tempo foi complicado.

Mais complicado que escrever pela primeira vez, talvez.

Ficou um pouco grande demais, eu reconheço, e muito denso também.

Após vários dias e horas em frente ao computador, eu vos entrego Orgulho sem preconceitos, o décimo-quarto episódio da nossa história.

Monarca” foi o maior desafio que enfrentei no desenvolvimento deste capítulo da família Andrade.

Importante peça do episódio, esse meta-texto mostra a busca de Nora pela sua própria individualidade.

Lindos momentos se alternam a momentos apreensivos, onde os Andrades são forçados a pôr seu orgulho de lado, o que não é nada fácil.

Ih, será que falta alguma coisa?

Atchim!, desculpem mas faltava um “A”.

Boa leitura!

Filipe Andrade

Queridos leitores,

Houve um problema com o décimo quarto episódio, e ele só serápublicado amanhã, dia 21/03. Pedimos imensas desculpas e afirmamos que isso não atrasará a entrega do décimo quinto episódio no dia 30/03.

Muito obrigado pela colaboração e compreensão.

Os Andrades

Sinopse: Os relacionamentos de Carlos e de Carol dão um passo à frente, enquanto o casamento de Sara e a carreira jornalística de Carol dão um passo para trás. Nora descobre um pouco mais de si. Tomás se distancia da família e da esposa. Rebeca toma uma importante decisão. Saulo apresenta um caminho alternativo para a Andanças.

Sneak Peek 1:

Sara acabou de chegar em casa com Gabriel, Rafaela e Eduardo e encontra as luzes acesas, mas quando tenta abrir a porta, encontra-a trancada.

Gabriel: Deixa que eu abro para você. – A mãe lhe entrega a bolsa e Gabriel procura pelas chaves quando Fernando abre a porta.

Fernando: Onde você estava?

Sara: Eu saí com as crianças.

Fernando: A essa hora? Sem deixar um bilhete!

Sara percebe que Fernando estava alterado.

Sara: Gabriel, leva seus irmão para cima agora. E não desça. – Gabriel pega os irmãos pela mão e sobe. – Você se importa mesmo? Por que na hora de sair e deixá-las sozinhas a tarde inteira não soa como preocupação.

Fernando: Eu estava trabalhando!

Sara: E também estava trabalhando – Ela faz aspas com as mãos. – quando eles foram assaltados porque você não quis ir buscá-los!

Fernando: Eu já disse que esqueci!

Sara: E só porque você esqueceu o abstém de qualquer conseqüência? Você notou que Gabriel tem passado mais tempo em casa, trancado no quarto dele? Ah, não, você estava enchendo a cara num bar, oh, quer dizer, “trabalhando”.

113p1

Para ler esse episódio, clique aqui.

Para baixar o .pdf, clique aqui.

Olá! Primeiro episódio em dupla. Foi uma experiência e tanto! Muito bom esse trabalho em equipe. Andrade Team!

Agora, sobre o episódio… Encontros e Desencontros demonstra as conseqüências do resultado do DNA que foi exposto no episódio anterior. Tanto para Rebeca quanto para os outros Andrades e Vera. Há também diversas histórias paralelas, Sara e Fernando resolvendo problemas, Roberto tendo um debate na TV, Carlos e Sérgio… Episódio sem grandes surpresas, mas um delineador para o que há por vir!

Esperamos que vocês gostem, e nos vemos novamente no episódio 17 (Rodrigo) e no último da temporada (Polly).

Até mais!

Rodrigo e Polly Andrade.

Próxima Página »