outubro 2009


205p

Para ler esse episódio, clique aqui.

Para baixar o .pdf, clique aqui.

Há um ano vocês começavam a acompanhar a história dos Andrades, essa família engraçada, unida, briguenta… Simplesmente, família.

Leitores como o Gustavo e a Natie que se identificaram com essa família e fazem comentários enormes e deliciosos de ler; a Carine, que, quando percebia, já tinha terminado o episódio; Os que nós não conhecemos nem de Orkut, nem de MSN, como o Doug ou o Lenon, mas que nos deixam felicíssimos a cada comentário; Os da comunidade de B&S que a maioria de nós modera, Tendzin e Tatto; e, quem sabe, os leitores que não deixam comentários, mas se identificam com a história e torcem pelos Andrades tanto quanto a gente. Não queria deixar de agradecer a nenhum, portanto, fiz uma varredura em todos os episódios e aqui vai o nosso muito obrigado a: Laís, Samila, Alice, Evellyn, Julia, Raissa, Bruna, Ana, Dih, Jessi, Andrea, Carol, Karen, Paloma, Beatriz, Nanny e Cássia.

Isso tudo é para agradecer pelo apoio e dedicação de vocês à nossa história, que criamos e mantemos com muito carinho e prazer por vocês!

Viva Os Andrades! Viva o Em Família!

E, claro, não esqueçam de comentar o 5º episódio da segunda temporada, Bandeira Branca.

Edízio Andrade

Anúncios

Sinopse: Mais de um mês após o aniversário de Júnior, algumas novidades permeiam a vida dos Andrades. Fernando resolve dar um passo importante no que diz respeito ao fim do casamento. Sara, em retribuição, também toma suas decisões, pena que não da maneira correta. Carol segue os conselhos de Roberto e o trabalho começa a ficar mais agradável, enquanto o namorado não segue os seus conselhos e implica bastante com o namoro de Larissa e Gabriel. E o enterro de Paulo traz aos Andrades uma paz que demorou a reinar.

Sneak 1

Tomás entra na APAE e procura por Júnior. Quando o avista, Júnior brincava com uma das crianças. Aquela criança, em especial, o deixava mais atencioso, mais prestativo. Era um menino que, assim como ele, havia sido abandonado pelos pais biológicos e freqüentava a APAE através de um Orfanato. Júnior joga uma bola para o garotinho, que não a alcança a tempo. A bola para no pé de um homem que a pega. É Tomás. Júnior e Tomás se encaram pela primeira vez depois de tudo.

 

204p

Para ler o episódio, clique aqui.

Para baixar o .pdf, clique aqui.

Quanto tempo é necessário para se sentir saudade? Quanto tempo  precisa para não sentir mais saudade? Quanto tempo para passar uma mágoa? Quanto tempo para notar que os filhos cresceram? Quanto tempo para perceber que a vida não anda? Quanto tempo precisa para se pedir perdão? Quanto tempo para se arrepender? Quanto tempo para se tocar que está desperdiçando tempo? Quanto tempo para se sentir que não há mais tempo? Quanto tempo leva para ir embora? Quanto tempo leva para se seguir em frente? Quanto tempo? Quanto tempo faz? Quanto tempo ficou para trás?

Nada como um aniversário para pensarmos na passagem de tempo, e, consequentemente, reavaliar nossas atitudes até agora. Nada como notar que os filhos cresceram para se tocar que o curso da vida segue. Nada como uma grande perda para sentir que tudo mais é pequeno, inclusive o tempo. E nada como o tempo para diminuir a dimensão de qualquer problema.

É assim que esse quarto episódio da segunda temporada do Em Família se apresenta aos Andrades. Para alguns deles o tempo como fuga, para outros o tempo como estímulo. Fato é que tempo passa tão depressa, logo acaba, mal começa. É preciso agir e eles sabem disso.

Samara Andrade

p.s. Desculpe-nos pelo atraso na publicação do episódio. Os acasos do tempo nos pregaram peças.

Pessoal, por causa de alguns probleminhas internos, o episódio só vai vir amanhã, ok?

Enquanto isso, mais duas sneaks pra vocês!

Sneak 2

Tomás chega à sua sala e assusta-se de leve ao dar de cara com Saulo e Vera.

Tomás: Nada como ainda manter certa influência por aqui, né, tio? – diz, mostrando-se incomodado com a presença de Vera.

Saulo: Desculpa vir sem avisar, mas você nunca estava com tempo para nos receber.

Tomás: Bom, na verdade, o senhor sabe que não era só falta de tempo. Eu disse que quando eu tivesse uma posição sobre o assunto entraria em contato.

Vera: Exatamente para ajudar na sua avaliação que trouxemos a nossa proposta e um relatório com o planejamento da editora. Nossos objetivos, metas e estratégias para que a Quatro Estações entre no mercado editorial com o pé direito e permaneça em crescimento – fala passando o documento para Tomás, que recebe de má vontade.

Sneak 3

Carlos procurava um local para estacionar seu carro, ao fazer uma curva tem a impressão que vê alguém conhecido. Vira o rosto para ter certeza e confirma que é Sérgio. Carlos fica imóvel, sem reação.

Sinopse: Na tentativa de reaproximar a família, Sara, Carlos e Carol promovem uma festa surpresa para comemorar o aniversário de Júnior. Um evento andradiano, como de costume, regado de discussões, romance e revelações. Em torno disso, a vida dos nossos personagens seguem ainda de olho nos erros de um passado recente.

Sneak 1

Carol: Enfim, vamos ao trabalho? Onde estávamos? – Sara ainda estava matutando sobre o que estaria acontecendo com Gabriel, e Carlos se mantinha em silêncio, então a própria Carol responde – Paramos no primeiro tópico: Devemos ou não chamar o Tomás e a mamãe?

Carlos: Eu ainda acho que se não chamarmos a Dona Nora ficaremos na lista negra dela por anos.

Carol: É verdade! – concorda veemente.

Sara: Concordo que temos que chamá-la, mas porque ela é a MÃE! – os dois concordam desgostosos – Agora o Tomás, não sei se ele vai querer ir e acho que vai ser uma situação complicada por causa da mãe e do Júnior, mas devemos tentar… Quem se candidata?

Carol e Carlos: Eu não!

Sara lança um olhar recriminador para os dois.

203p

Para ler o episódio, clique aqui.

Para baixar o .pdf, clique aqui.

Problemas são encarados de diversas formas. Alguns preferem negá-lo, guardar em um canto da mente onde vai ser difícil de alcançar. Outros preferem descontar a raiva e a frustração nas pessoas mais próximas. Tem aqueles que preferem se ocupar de muitas tarefas, para não ter tempo para pensar. Também tem os que tentam buscar ajuda se apoiando em outra pessoa. O fato é que não adianta fugir ou se esconder. Uma hora os problemas vêm à tona, e é preciso estar preparado para resolvê-los.

Os Andrades enfrentaram vários problemas nos últimos episódios, seja no âmbito profissional, amoroso ou familiar. Tentam voltar a ser a família unida de antes, mas precisam antes entender que só poderão fechar o círculo que forma uma família, quando conseguirem juntar os pedaços de suas próprias vidas.

Isso é o que verão neste episódio. Uma família tentando juntar os pedaços do que foram um dia.

Sinopse: Com todos os problemas enfrentados pela família, Carlos se sente sozinho e perdido com seus problemas sentimentais, principalmente de uma conversa inesperada sobre relacionamentos. Carol tenta enfrentar os problemas com os novos colegas de editoria. Ela e Larissa se aproximam. As brigas de Tomás com Júnior e Nora e seu orgulho para se desculpar começam a afetar seu relacionamento com Vitória. Rebeca começa o estágio e conhece os novos colegas. Júnior se envolve cada vez mais com seu trabalho na APAE e conhece uma nova voluntária, deixando Rebeca com ciúmes. Gabriel e Larissa se aproximam ainda mais.

Sneak Peek 1:

Carlos sai do elevador e encontra com Pâmela toda arrumada, para sair. Ela sorri ao vê-lo e desiste de pegar o elevador para conversarem.

Pâmela: Carlos, chegando agora do trabalho?

Carlos: É… dia cheio.

Pâmela: Precisa se divertir. Venha comigo, vou sair com uns amigos, e nem volto muito tarde.

Carlos: Hoje não, tô querendo ficar quieto em casa.

Carlos passa a mão na fronte, já perdendo a paciência.

Pâmela: Ai Carlos, você precisa sair dessa fossa, esquecer o Sérgio e conhecer alguém novo!

Pâmela não sabia, mas citar o nome do ex-namorado era a última coisa que precisava.

Carlos: Já que nós terminamos por sua culpa, você só está querendo aliviar a consciência.

Pâmela: Carlos…

Carlos: Vai logo, não quero conversar mais. Divirta-se e não destrua outros casais felizes.

Ele entra em casa batendo a porta e deixando uma Pâmela boquiaberta no corredor.

Sneak Peek 2:

Sara preparava uma aula quando batem na porta. Ela vai até a porta e pelo olho mágico vê Carlos do outro lado.

Sara: Carlos? O que tá fazendo aqui tão tarde?

Carlos: Nada, só queria conversar.

Sara: Conversar?

Carlos: Ok, esquecer dos problemas – ele fala e levanta a garrafa de tequila.

Sara: Agora sim. Entra! Vamos até a cozinha porque as crianças já estão dormindo.

Sneak Peek 3:

Júnior estava sentado com algumas crianças do lado de fora. Depois que leu alguns artigos que diziam que a música era boa para crianças, e conversar com sua coordenadora na APAE, ele decidiu levar seu violão para cantar com as crianças.

Júnior: Então, vamos começar com qual música?

Caio: Do pato. – diz o menino entusiasmado.

Júnior: Essa é boa, vamos começar então.

Ele começa a tocar os acordes da música de Vinícius. Enquanto tocava, lembrava que escutava muito essa música quando criança. As crianças pareciam se divertir, e ele sorria com as vozes desafinadas e felizes. Ana Paula chega com uma garota e ele nem percebe.

Ana Paula: Aquele é o Júnior. Ele também é voluntário aqui.

Michele: As crianças gostam muito dele.

Ana Paula: É ele tem jeito com elas. É um ótimo rapaz. Uns dias atrás deixaram uma menina aqui, ela não falava com ninguém, nem com as outras crianças. Mas ele foi atrás dela e com jeito conseguiu se aproximar e conversar com ela.

Michele: Ele trabalha com crianças?

Ana Paula: Não, ele é um dos nossos voluntários que está em recuperação. Foi indicado por uma clínica.

Quando a música para, Ana Paula se aproxima com Michele da roda.

Ana Paula: Esse coral está uma maravilha, e eu trouxe a Michele, porque ela queria cantar com vocês, ela pode ficar?

Algumas crianças ficam receosas da pessoa estranha que tinha acabado de chegar.

Júnior: Claro que pode ficar! Nós vamos ensinar uma música para ela, não é, crianças?

Logo uma garota se afasta e bate a mão no chão mostrando o lugar onde ela deveria se sentar. Michele sorri e senta do lado da garota.