janeiro 2010


Para ler o episódio, clique aqui.

Para baixar o .pdf, clique aqui.

Quando se chega numa encruzilhada o tempo parece passar mais rápido. Nossos corações se aceleram, nossos corpos são inundados de adrenalina e sentimos uma energia incomum. Nossas emoções ficam confusas e por mais que nosso lado racional tente não escuta-las, elas não desistem e ficam ali, todas, para se fazerem ouvidas. E então nós escolhemos. O quem vem depois é o desconhecido. A energia se vai com a adrenalina, a razão parece nos abandonar enquanto as emoções param de disputar o mesmo espaço e passamos a senti-las uma de cada vez. O medo toma seu lugar e cada passo é seguido de hesitação. Mas nós seguimos em frente e tentamos lidar com as conseqüências das nossas escolhas pois não existem caminhos sem obstáculos.

Nossos Andrades agora tentam lidar com os seus obstáculos. Tomados pelo medo do desconhecido, eles podem hesitar, mas não deixam de lutar pelo o que cada um deles acredita. Seja no amor, em família ou na política, os Andrades tentam fazer a coisa certa. E a vida vai cobrar o seu preço, sem exceções.

Edízio e Filipe Andrade.

SNEAK 2

Sara e o professor Marcelo estavam conversando no Java Café, rindo bastante.

Marcelo: Eu juro para você que foi isso mesmo que ele escreveu na prova! Foi tão absurdo que eu simplesmente gravei! – ri.

Sara: Eu nunca encontrei barbaridades assim em provas! Nem nas dos meus filhos.

Marcelo: Você é casada? – pergunta com um leve desapontamento.

Sara: Divorciada. Recém-divorciada. Por isso a busca por paixões antigas – ri.

Marcelo: Compreendo perfeitamente – Sara faz cara de quem não entendeu. – Sou divorciado também.

Sara: Tem filhos?

Marcelo: Uma filha. Luciana – ele pega uma foto na carteira. – 20 anos. Fez aniversário ontem.

Sara: Parabéns para ela. Ela é linda!

Marcelo: É… Puxou ao pai – e pisca para ela. Sara abre um largo sorriso.

SNEAK 3

Roberto encarava com coragem um bando de repórteres em polvorosa, querendo saber os rumos que a CPI irá tornar.

Roberto: Sem comentários.

Jornalista 1: Mas o senhor pretende dar andamento a CPI mesmo indo de contra a decisão do partido?

Roberto: Sem comentários.

Jornalista 2: O senhor não teme nenhum tipo de represálias?

Jornalista 3: Intra ou extra partidárias? Senhor Pellegrini!

Roberto: A CPI continua com ou sem apoio. Tenho medo de represálias tanto quanto os culpados tem medo de mim. Sem mais comentários!

Roberto se desvencilha dos jornalistas e desce as escadas da Alerj.

Sinopse: Carlos e Diego se encontram novamente. Carol e Roberto se confrontam por conta da CPI. Sara está se sentindo cada vez mais sozinha. Rebeca tem sua primeira experiência como fotógrafa. E Gabriel e Larissa sofrem as conseqüências do trabalho de Roberto.

SNEAK 1

Tomás: Por favor, sr. Sérvulo, sente-se.

Sr. Sérvulo: Chame-me Rodrigo. Já fazemos negócios há bastante tempo para esse tipo de formalidade. Sou uma pessoa bastante simples, na verdade.

Tomás: Sim, claro. Rodrigo. Deseja alguma coisa?

Sr. Sérvulo: Não. Bem, Tomás, eu vim aqui para discutir três coisas. A primeira: a saída de seu tio e de sua irmã foi um tanto… polêmica.

Para ler o episódio, clique aqui.

Para baixar o .pdf, clique aqui.

Chegamos à metade da segunda temporada. Até o Fim é o nome do episódio. Assim deve com tudo que começamos. Tomamos decisões, as vivenciamos e vamos até o final. Nada deve ser deixado de lado. As conseqüências das decisões tomadas também devem ser enfrentadas. Algumas podem magoar quem está ao nosso redor, mas elas significam nossa própria felicidade.

Esse episódio de trata disso. Novas decisões, antigas decisões. Histórias chegando ao fim, outras começando. Lançamento do livro da Nora, Júnior saindo em turnê, Sara precisa revelar sua decisão de largar a livraria, Rebeca precisa resolver o que quer realmente fazer profissionalmente.

Polly Andrade

Sinopse: Júnior sai em turnê com a banda. Nora não fica muito contente com a notícia. Rebeca repensa suas prioridades profissionais. Roberto recebe novas ameaças, ele e Carol discutem por causa das convicções políticas dele. Na vida profissional Sara tenta contar para Tomás que vai sair da livraria. É o lançamento do livro de Nora, e como em todos os momentos importantes, os Andrades se reúnem para celebrar.

Sneak 01

Sara entra na sede da Andanças e observa o início do movimento na loja. As portas seriam abertas em poucos minutos, mas o movimento dentro da loja era quase frenético. Os atendentes do caixa faziam a contagem do dinheiro, os vendedores conferiam os livros nas estantes, terminavam de verificar se estava tudo no lugar. Na lanchonete o cheiro de café fresco aromatizava todo o ambiente.

Ana: Ei, Sara. Quer um café? Está novo.

Sara: Agora não, obrigada. – ela acena agradecida.

Reparar nos detalhes da rotina que já tinha se acostumado a deixava um pouco nostálgica. Foi ali que ela trabalhou a vida inteira. Tinha visto a loja crescer, expandir-se. Foi ali que Gabriel deu seus primeiros passos, ou que ela e Fernando comemoraram a gravidez dos gêmeos. E agora ela iria deixar tudo, para seguir seu sonho de dar aulas. Ela sobe as escadas e vê o novo vendedor, nervoso, provavelmente aquele era seu primeiro emprego. Ela sorria, certa de que tinha tomado a decisão certa para si.

Sneak 02

Carlos entrega uma pasta para Gustavo e Rebeca.

Carlos: Vocês estão recebendo todas as informações que temos do caso Lumni. Iremos para a segunda instância do caso e sei que vocês dois trabalharam duro. Então estou propondo uma recompensa pelo que fizeram. Quem apresentar a melhor estratégia para seguir durante o julgamento, irá sentar comigo na mesa da acusação.

Gustavo: Nossa, isso é importante. – ele sorri para Rebeca – Não acha?

Rebeca: Sim, é legal. – ela responde não muito entusiasmada.

Carlos: Vocês têm dois dias para se preparar. Desejo boa sorte aos dois e que vença o melhor.

Rebeca e Gustavo saem da sala, ele apressado e animado com a oportunidade e ela devagar e entediada com aquilo tudo. Gostava de trabalhar ali, ao lado de Carlos, conhecer mais dele e da família, mas tinha chegado à conclusão que não era o que a fazia feliz.

Queria ficar empolgada como Gustavo, ele sim amava aquilo tudo, ele tinha certeza que era aquilo que queria fazer. Ela via nos olhos dele o mesmo brilho que via nos olhos de Carlos quando conseguia descobrir uma brecha na lei que favoreceria o caso que estavam trabalhando.

Sneak 03

Júnior termina de separar as roupas e colocar na mala. Iria sair em turnê em alguns dias e precisava começar a dar a notícia. Não sabia como o resto da família iria reagir, resolveu começar com quem o entendia melhor. Pegou o telefone e ligou para Rebeca.

Rebeca: Alô?

Júnior: Oi, Beca.

Rebeca: Oi Ju! Tudo bom?

Júnior: Tudo ótimo. Preciso te contar uma novidade.

Rebeca: Conta logo.

Júnior: Não, precisa ser pessoalmente. Você acha que o Carlos te dá uma folga amanhã na hora do almoço?

Rebeca: Acho que sim.

Júnior: Então te encontro naquele restaurante perto do escritório.

Rebeca: Vamos a outro, não quero encontrar com o pessoal do escritório.

Júnior: Ainda estão fazendo fofocas sobre você?

Rebeca: Nada que eu não possa agüentar. Me encontra na frente do escritório amanhã e a gente decide aonde vai.